Palavras me Faltam...

“A base do cristão está em 2 mandamentos; amai a Deus sobre todas as coisas e seu próximo como a ti mesmo. Interessante é perceber, que o dois tratam de relacionamento.
Então, valorize um “bom dia, boa noite, obrigado, parabéns…” Seja presente em sua família, não esqueça dos amigos. Ame a Deus.”

Como o diabo trabalha na vida das pessoas! Vale apena assistir!

"Justificação"


Como Deus irá me condenar baseado na lei, se eu nem sei que lei é essa!
Sou ateu nem ao menos creio na existência de um deus, como deus pode querer me condenar, esse deus que você esta falando, poderá me condenar ou não baseado em preceitos que eu não conheço e numa autoridade que eu nego!?

É interessante um pensamento assim…porque:

Não existe a possibilidade de um ser humano ser ateu. 
Não existe a possibilidade de um ser humano não incluir deus em seus pensamentos, por uma razão muito simples, ao contrário dos animais, todos nós temos um padrão moral, todos nós nos guiamos por padrões morais, por preceitos ou ideias ou qualquer coisa moral.

Em uma conversa com um ateu, e sua réplica foi que os cristão sempre costumam dizer: “..Um ateu, por ser ateu ele não teria que ser honesto por exemplo, se ele é ateu, se não existe Deus, se não existe um juízo, então ele poderia viver do jeito que quisesse, ele poderia praticar qualquer coisa que quisesse..” Mas ele disse que não, temos que praticar o bem, mas nós praticamos o bem sem nos preocuparmos se depois vai haver um juízo ou não, um julgamento ou não no final. 

Eu disse a ele que, “O que era o bem?” Eu perguntei. Como ele saberia o que é praticar o bem, sem um padrão moral, sem uma baliza, sem uma referência? E a resposta foi que o bem era aquilo que é feito para que haja harmonia em uma sociedade. Eu disse muito bem, mas em uma sociedade de traficantes, o bem é outro, o mal é diferente, deste que nós professamos. 

E obviamente o que estava querendo dizer a ele, é o seguinte, até a própria noção dele de bem e mal é baseado numa cultura judaico cristã, que ele recebeu, que ele herdou, porque ele nasceu no Brasil.

Se ele nascesse na Índia, provavelmente ele não veria nada de errado em ver uma viúva ser queimada junto com o corpo do marido morto, que era o que eles faziam até a poucos anos quando por insistência de cristãos e da cultura cristã ocidental, proibiram essa prática. 
Eram o que faziam na China e ainda fazem as escondidas de matar a filha, a primogênita, quando é menina porque é considerado uma desonra, ou é o que faziam os esquimós quando deixavam seus velhos e doentes congelarem e morrerem por não conseguirem a sustentar-se a só mesmos. 
Tudo isso mudou por em grande parte uma influência de uma cultura judaico cristã. 

E seu argumento foi que não necessariamente a cultura judaico cristã seria a melhor, e que outras culturas são apenas diferentes, falou alguma coisa, um relativismo moral, e realmente são diferentes. Por exemplo, todo o evangelho foi escrito e todos os apóstolos viveram debaixo do império romano, um império que foi muito bem sucedido na época era muito organizado, uma sociedade extremamente organizada, extremamente culta, tinha muito comércio, tinha muita cultura, mas tinham detalhes que nós hoje não aceitaríamos, porque hoje eles são abomináveis dentro de uma visão ocidental moderna. 

Por exemplo, qualquer romano podia ter um garoto como seu escravo sexual, a pedofilia era aceita em todo império romano como algo normal ou que não tinha problema algum, no império romano era prática também, como respeito as meninas quando eram as primogênitas e os pais não queriam, além do aborto ou jogava-se na beira das estradas, e era uma prática comum, e ninguém achava nada errado nisso. 

As próprias ruinas de Pompéia e Herculano que foram cobertas de cinzas com o vulcão Vesúvio, quando desenterraram aquilo e todo mundo ficou abismado, com as pinturas que haviam dentro das casas de famílias, que hoje ainda em uma sociedade tão permissiva como esta em que nós vivemos, são consideras imorais, as pinturas que tinham nas salas de jantar das casas de família, e era uma cultura extremamente avançada pra sua época, mas era uma cultura que hoje não seria aceita, dentro dos moldes atuais, pra aquilo que se diz dentro de uma sociedade, do que é aceito dentro do bem estar comum. 

E essa é a questão, é impossível você ter moral (qualquer uma que seja) sem ter um referencial. No momento que um ateu diz: “É bom não matar, e é ruim matar” alguém pode questionar, mas quem vai dizer isso então, quem vai determinar, quem vai colocar este mandamento, tem que ser alguém maior que você, não pode ser você apenas, porque senão o que me obriga a obedecer o seu mandamento de não matar, eu gosto de matar porque você vai me obrigar a obedecer o seu mandamento de não matar?!

Bem então temos que eleger uma autoridade, vamos escolher alguém superior, mas esta autoridade superior que vai dizer oque agente vai fazer, ele precisa ter alguém, pois é tão falho quanto nós. Em suma, ainda que os homens desejassem não crer em Deus, pra que uma sociedade funcionasse, eles teriam que inventar algum deus, e foi o que todas as civilizações fizeram, então hoje nos vivemos em uma sociedade em que um ateu só pode ser ateu porque já esta dentro de uma sociedade previamente estabelecida com padrões morais e leis, e etc.
Porque tirado disso, seria impossível justificar até quem praticaria o bem ou o que seria o bem.

Então até mesmo um ateu, ele terá que será julgado no final, segundo as regras que Deus estabeleceu. “Há mas eu não conheço essas regas, sou um aborígene que nasceu lá no meio do mato, nunca ouvi falar da bíblia nunca ouvi falar das leis de Deus”. Muito bem Deus vai julgar assim mesmo! “Como Deus vai julgar? Baseado em que então se eu nunca li os 10 mandamentos, nunca li a lei.”

Tem um autor Cristão, chamado Francis Schaeffer, ele morreu em 1984. Ele escreveu uma historinha muito interessante que serve de parábola para explicar isso, “Cada vez que nasce um bebe no mundo, ele nasce com um pequeno gravador, invisível pendurado no pescoço, e todas as vezes que ele fala alguma coisa se isso que ele falar, for algum julgamento moral, por exemplo: “a luz esta acesa”, então o gravador não funciona”, mas no momento que ele faz algum julgamento moral, por exemplo: “Maria é preguiçosa!” ele liga e grava, “João é desonesto!” ele liga, “Antônio é mentiroso!” ele liga…

E assim vai a vida inteira da pessoa, ele vai ligando e desligando, e quando essa pessoa se encontra com Deus, e alega no final e diz que não tem como julga-lo por afinal de contas nunca ouviu a lei de Deus, Deus vai dizer pra ele então esta bom, vamos julgar segundo a lei que você estabeleceu pra que os outros andassem nela, liga o gravador vamos escutar o que tem ai. E obviamente, ainda assim, todos nós seriamos condenáveis aos olhos de Deus, porque nosso gravadorzinho ia contar muita coisa ao nosso respeito, muita coisa que nós dizemos que os outros não deviam fazer, e nós fizemos.

Mario Persona

Conhecidos pelo amor

"Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros.
Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros”.

João 13:34-35

“Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz.”
—  João 18:37
“Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.”
— João 15:5
“Pai tua simplicidade ensina-me.
Tua integridade ensina-me.
Pra que eu alcance a santidade
Pra que eu te adore em verdade.”
— Na sala do trono
Som de Davi
“porque para Deus somos o aroma de Cristo entre os que estão sendo salvos e os que estão perecendo.”
— 2 Coríntios 2:15
“Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.”
— 1 João 4:8